FAVELA É MODA | FAVELA IS FASHION.

A notícia é antiga, mas o assunto ainda é muito atual…

Favela é moda, de Emílio Domingos, eleito melhor documentário pelo público no Festival do Rio 2019 e melhor longa no XII Prémio Pierre Verger de Filme Etnográfico 2020. O documentário conta a história de uma agência periférica que reúne modelos de várias comunidades do Rio de Janeiro, a Jacaré Moda , criada por Julio César da Silva Lima, um self made man, como define Emílio.

“Quando o Julio começou a Jacaré, ele era porteiro em um edifício de Copacabana. Ele passou a folhear as revistas de moda que encontrou no lixo do prédio. Como só tinham garotas brancas e nórdicas, ficou pensando: ‘As meninas da minha comunidade poderiam estar aqui'”.

Mais do que moda, o documentário debate autoestima, negritude, identidade e representatividade por meio das entrevistas com os modelos da agência. Apresenta uma geração que acredita na afirmação de identidades e sexualidades. O filme questiona a força estética e política de jovens negros em busca de realização pessoal no mundo da moda.

“A Jacaré Moda é um espaço de formação do indivíduo, em que eles discutem a sociedade e sua própria vivência”, diz Emílio sobre a agência que viria a se dividir depois entre a JCRÉ Facilitador, que oferece cursos ligados ao universo da beleza, e a Silva Produtora, agência de modelos, produtora de moda e comunicação.

Sem demagogias, é óbvio que a moda dita padrões, faz com que estabeleçamos o que é belo. A imagem que a moda cria, o que a gente vê nas revistas, nos comerciais têm uma força muito grande. 
Em 2009, dos 344 modelos do SPFW – São Paulo Fashion Week, somente 9 eram negros e pardos. Depois de uma série de protestos, o Ministério Público entrou com uma ação solicitando que 10% dos modelos fossem negros ou pardos. Porém, as coisas vêm mudando e evoluindo. A SPFW passou a instituir um percentual de 50% para modelos negros, afrodescedentes e indígenas

Num País bastante diversificado, mas ainda com resistência em certas áreas, iniciativas como a Jacaré Moda, tem conseguido o reconhecimento básico das pessoas se verem representadas…

Favela é Moda recebeu o prémio de Melhor Documentário pelo voto popular e Menção Honrosa do Júri, no Festival do Rio, em 2019. Foi premiado também como Melhor Longa Metragem, em 2020, na XIII Edição do Prémio Pierre Verger, atribuído na Reunião Brasileira de Antropologia.

Um Grande exemplo vindo do Brasil, que nos faz refletir sobre todos os sentidos de inclusão e perguntar, quando teremos mais modelos diversificados na moda Portuguesa?
Já existem marcas que apostam nisso, mais ainda são poucas.

A Realce, lança o desafio e estamos disponíveis para realizar isso. Quando vamos ter uma capa de uma revista de Moda com mais inclusão?

Direção: Emílio Domingos Produtor: Lula Buarque Produtora Executiva: Leticia Monte Assistente de Produção: Luísa Surerus Roteiro: Emílio Domingos e Simplício Neto Direção de Fotografia: Léo Bittencourt Assistente de Fotografia: Gonzalo Gaudenzi Som direto: Bruno Espírito Santo Arte: Rodrigo Lima Edição Teaser: Gabriel Picanço e Lucas Millecco Co-produção: Osmose Filmes e Espiral Criação

Realce Fashion & lifestyle - Sérgio Pereira

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Powered by WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: